Autor: Darci Garçon
Fale com o autor

O tempo passa rapidamente e vejo que um dos meus planos para este ano não vai sair da intenção. Apenas um exemplo: em  viagem recente a Inglaterra constatei que a memória  não me ajudava a  encontrar algumas palavras no idioma local. Vou retomar o estudo de inglês tão logo retorne, pensei. Já faz alguns meses e até agora, nada…

Mas, tenho a impressão que a enrolação não é uma característica só minha, pois, pelo que vejo à minha volta, no dia a dia, deixar para amanhã o que  poderia ser feito hoje é uma  prática comum e deve assolar boa parte da população do planeta…

Vivemos  cercados de situações que  absorvem  parte do nosso dia, mas convivemos, também, com excesso de futilidades. Um exemplo evidente é a dependência que temos do celular e do computador, que nos dão infinitas opções de entretenimento. É  mais agradável passar o tempo  on-line vendo os acontecimentos via internet do que ler alguns capítulos de livro que  possibilitem atualização neste mundo de grandes mudanças.  Ou, então, diante da TV vendo a novela ou o reality show do momento. Uma caminhada de 30 minutos, três ou quatro vezes por semana,  para fugir do sedentarismo, nem pensar. E assim, o tempo passa.

Somos pródigos em achar desculpas ou inventar motivos para continuar empurrando com a barriga ações que seriam úteis para a nossa cultura, profissão, saúde e para outras tantas coisas.  Apesar de tudo isso, penso que ninguém tem dúvida  de que a enrolação traz impactos negativos às  nossas vidas. Vejamos alguns exemplos do que acontece.

Atualização

O mundo atual está sofrendo forte impacto da tecnologia, particularmente no que diz respeito a  trabalho, pois se prevê que muitas profissões e cargos deixarão de existir, o que requer que sejamos espertos e não indiferentes e  alheados  das novidades.  As mudanças acontecem muito rapidamente. O impacto da globalização e seus efeitos econômicos repercutem no mundo inteiro, deixando no ar muita imprevisibilidade. É importante acompanhar o que está acontecendo por meio da leitura de jornais diários e  revistas semanais.  Estar a par do que acontece por aí  tem peso e  importância em entrevistas de emprego e nos contatos pessoais,  demonstrando que você não é  um dinossauro…

Desenvolvimento

Desenvolvimento refere-se ao aperfeiçoamento ou à busca de mais conhecimentos, pela participação em palestras e cursos cujos conteúdos  contribuam para aumentar a qualificação  na profissão ou aumentar as habilidades no trabalho. Já há muitas décadas as empresas dão preferência aos profissionais com formação superior. MBAs, cursos de complementação e fluência em idiomas contam pontos a favor.  Sem se esquecer que,  atualmente,  as empresas estão valorizando mais  a inteligência   emocional ou competências pessoais do que conhecimento técnico.

Carreira

Carreira significa mudar de cargo com alguma frequência conseguindo promoções. Regra geral,  as promoções vêm acompanhadas de alteração salarial. Nas empresas as promoções ocorrem quando o  desempenho  do profissional supera as expectativas nas funções que ocupa e, portanto, faz por merecer ser promovido  para um outro cargo com mais peso e mais responsabilidades.   Atualização e Desenvolvimento contribuem fortemente de duas formas:  para que ocorram as promoções sucessivas   e para que o salário melhore. Ou seja, se queremos progredir no mundo corporativo, não podemos dar chances para a enrolação ocupar espaço, mesmo porque as promoções nos proverão de mais recursos financeiros  para o  pé de meia de que necessitaremos no futuro.

Pós-carreira

Não dá para precisar que parcela da população  se preocupa com o que  acontecerá depois dos 45 ou 50 anos de idade. Como sabemos, o mercado de trabalho restringe as oportunidades de  conseguir emprego a partir dessa faixa etária. Quem não tem um Plano B já arquitetado,  antes que o  desemprego aconteça, terá dificuldades em relocar-se, manter-se ocupado e ter algum rendimento para a sua sobrevivência e de seus dependentes.

Relacionamento

Por último mas não menos importante é a famosa rede de relacionamentos  (networking). Quanto mais pessoas você conhecer e mais amizades você fizer ao longo da sua vida, melhor.  Amigos verdadeiros são aqueles a quem você pode recorrer em caso de necessidade, em transição de carreira, por exemplo.  Há pesquisas no  país mostrando que a  maior parte das oportunidades de emprego são criadas por meio de conhecidos e   pelos amigos dos amigos.

Resumindo, é  preciso  valorizar o tempo disponível   buscando atividades úteis que agreguem valor tanto à vida pessoal quanto à profissional. É importante reduzir a perda de tempo com futilidades e dedicar-se ao que é importante lembrando que devemos colocar em ação dois atributos  tremendamente importantes que não podem faltar nesse momento:

 1º. Força interior   com Propósito

Força interior é a coragem que sai do fundo da  alma e se antepõe a pensamentos negativos,  depressão,  preguiça e outros inconvenientes , levando-nos a dar início e completar uma ação, um plano ou iniciativa desejada ou necessária.   Assim, a força interior é tambem capaz de nos tirar da pasmaceira e da letargia e nos colocar diante  dos desafios e vencê-los. É fácil acionar a força interior para que isso aconteça ?  Sim, é, mas  depende de cada um e da importância que dá às suas necessidades. É preciso querer, ter um propósito.

Disciplina com Protagonismo

A disciplina ajuda e  muito.  Ela é o complemento  que  a força interior necessita. Por exemplo: um praticante de caminhadas ou corridas de rua,  tem uma  planilha de treinamento para cumprir.  Se não der para treinar de manhã, nem na hora do almoço, fará isso  depois do expediente, com qualquer tempo. O exercício da disciplina torna-se um hábito de tal forma importante que, quando um objetivo não é cumprido, logo vem  a dor de consciência por não ter conseguido fazer o que deveria ter sido feito. Esta situação é muito chata e quando a tarefa é realizada a pessoa  não passa por ela.

Agora,  pense um pouco e responda a seguinte pergunta: você é um enrolador ?

Se sim, não deveria ser. Deve evitar a passividade a custa de sacrifícios, principalmente, quando os objetivos  têm peso no direcionamento da sua vida, da sua saúde e  da  sua carreira. Seja o protagonista dela  !   Por fim, sugiro assistir o filme “De Porta em Porta” e veja  como o propósito e o protagonismo ajudam.

Categorias: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *